Skip to content

Atual Conjuntura Econômica da Indústria Automobilística

outubro 18, 2010

O mês de setembro começou com boas novas para a indústria. Notícias indicam um aumento das vendas brasileiras do mês de agosto em relação ao mês anterior, e afirmam ser o segundo melhor mês de vendas nesse ano. Cogitam-se aumentos ainda maiores no final do ano. Essa notícia é acompanhada do aumento das vendas no mercado americano, cuja recuperação já começa a caminhar.


As grandes marcas dão indícios de bom comportamento do setor. A Toyota anunciou investimentos em nova fábrica, já a GM espera vender 650 mil veículos esse ano. Sobre isso, a FENABRAVE apresentou indicadores positivos do setor e espera uma continuidade no decorrer dos próximos semestres. Conforme a ANFAVEA, o Brasil já ocupa o quarto lugar mundial em vendas.

No cenário internacional ainda há preocupações, não alarmantes, devido a respingos da crise de 2008. A UE pretende aumentar o protecionismo no setor, tendendo a beneficiar os produtores nacionais e prejudicar os estrangeiros. Essa medida tende a dificultar as exportações brasileiras, que já sentem complicações devido ao real valorizado. Contudo, o câmbio valorizado em certo ponto é positivo para o mercado interno, pois barateia as peças importadas. Em contraponto, visíveis parecerias comerciais já são cogitadas, como as negociações entre Argentina e Brasil.

Estudos publicados no mês de setembro demonstram perspectivas para o setor no longo prazo. Na Carta Capital é apontada a crescente demanda do setor, e o papel fundamental do crescimento econômico para ele. Visto que no caso brasileiro o sistema de logística está intimamente ligado ao setor. Já outras previsões chegam a indicar uma duplicação de produção até 2015.

Os avanços brasileiros em P&D já estão tomando forma. Apesar dos projetos de carros elétricos estarem abandonados, grandes investimentos estão sendo realizados na substituição da gasolina pelo etanol. Além de haver estudos para a substituição de componentes em plástico para polímeros. Enquanto outras empresas brasileiras conquistam destaques na área de segurança automotiva e sistemas eletrônicos.

Mas o setor ainda apresenta problemas. Sindicatos fazem greve em busca de melhores condições para os trabalhadores. E mesmo os indicadores apontando para o aumento das vendas para suprirem o consumo, o setor ainda sofre limitações estruturais, falta de mão de obra qualificada, ineficiência e preço mais alto do aço no mercado interno em relação aos preços internacionais.

Enfim, vários indicadores demonstram o crescimento do setor, a exemplo do aumento da arrecadação do IPVA. Essa notícia é benéfica tanto para o consumidor, que tem pagado menos mesmo com a retirada dos estímulos do IPI, quanto para os fornecedores que tem estudado estratégias de parcerias. Empresas de manutenção, por exemplo, tem pegado carona nesse ritmo e vêem crescendo mais que as próprias montadoras.

A própria ANFAVEA relatou a aproximação do Brasil em relação aos países desenvolvidos no setor, contudo, como visto grandes passos ainda são necessários para que o Brasil não seja apenas o líder de vendas, mas exemplo de qualidade e tecnologia.

No comments yet

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: